O verdadeiro valor da armazenagem para as empresas

Há alguns anos a armazenagem era relegada a segundo plano na administração das empresas, de uma forma geral, com a concentração voltada mais para a área do que para a altura e com o espaço destinado ao almoxarifado ou armazém adaptado ou deixado em qualquer local não tão adequado.

Com a aplicação de técnicas de administração mais avançadas e com o reconhecimento de que o mau aproveitamento de espaços representa aumento nos custos logísticos, gerando prejuízos e perda de tempo na movimentação de material, fez com que o comportamento tivesse uma mudança radical.

Começou-se a pensar na racionalização da armazenagem como forma de reduzir custos e que a utilização da altura é, sem qualquer sombra de dúvida, a melhor solução para reduzir o espaço em área destinado a guardar e manter itens necessários para a produção, como insumos e matérias primas, possibilitando armazenar maior quantidade de material, estruturando sua movimentação de forma mais eficiente e segura.

A importância da armazenagem para a lucratividade da empresa

A armazenagem de insumos e matérias primas é de grande importância para a geração de lucratividade e a forma como é embalado tem sua parcela na redução de custos relacionados à movimentação e ao armazenamento.

Normalmente a administração empresarial utiliza os termos armazenagem e estocagem como atividades semelhantes. Embora sejam semelhantes, no entanto, é necessário diferenciar os termos, considerando que a guarda de produtos acabados deve ser caracterizada como armazenagem, enquanto que a guarda de matérias primas deve ser caracterizada como estocagem.

O sistema logístico deve ter na armazenagem uma das funções onde se agrega valor, uma vez que, na área de suprimentos, é preciso adotar um sistema de armazenagem racional de insumos e matérias primas, enquanto que no processo de produção são gerados estoques de produtos em processamento e, na distribuição a armazenagem de produtos acabados, prontos para serem destinados à comercialização.

A armazenagem é uma atividade bastante complexa no sistema logístico, sendo necessário aplicar técnicas que ofereçam maior velocidade na operação e maior flexibilidade para o atendimento das exigências e flutuações do mercado. Desta forma, sua administração exige que todas as atividades sejam coordenadas entre si, devendo funcionar como uma estrutura totalmente organizada.

A perfeita integração entre a estrutura do armazém, com paletes e prateleiras, com os equipamentos de movimentação, o sistema de endereçamento, programas informatizados de controle e de operação devem ser coordenados para satisfazer as necessidades de operação logística, permitindo o correto atendimento das solicitações.

No sistema logístico, a armazenagem deve manter como estratégia apresentar soluções para todos os problemas de armazenamento e estocagem de materiais, gerando a integração entre o suprimento de insumos e matérias primas, a produção, a distribuição e o atendimento aos clientes.

A integração da armazenagem com o processo logístico

O planejamento da integração da armazenagem no processo logístico empresarial deve ser feito atendendo determinados fatores:

  • O fator estratégico nos estudos e decisões da localização da armazenagem;
  • O fator técnico nos estudos de gerenciamento;
  • O fator operacional nos estudos de equipamentos de movimentação, estocagem e layout.

O sistema logístico só irá funcionar com a integração das atividades de armazenagem, sendo este um elo importante no equilíbrio do fluxo de materiais, interna e externamente.

As necessidades de armazenagem devem ser atendidas segundo algumas premissas:

  • Necessidade de compensação nas diferentes capacidades de fases de produção;
  • Atendimento ao equilíbrio sazonal;
  • Fornecimento de garantida da continuidade na produção;
  • Redução de custos de matérias primas e insumos;
  • Redução de custos de mão de obra;
  • Redução de perdas de materiais por avarias;
  • Melhorias na organização e no controle dos itens armazenados;
  • Melhorias nas condições de segurança na operação do armazém;
  • Otimização da velocidade de movimentação;
  • Descongestionamento das áreas de movimentação.

As empresas que valorizam o atendimento ao cliente como fator estratégico são obrigadas a manter um sistema logístico como forma de agregar valor à sua produção e seus serviços.

Somente através da implementação de uma organização no sistema de armazenagem é possível aplicar de forma correta os investimentos em seus almoxarifados, permitindo a redução global dos custos logísticos e atender seus clientes com valor agregado.

Sistema de armazenagem porta paletes: economia no almoxarifado

Para que uma empresa possa funcionar de forma adequada, ela precisa de organização, principalmente quando precisa manter estoques de mercadorias, insumos ou matérias primas. O sistema de armazenagem porta paletes é a solução perfeita para manter a organização do almoxarifado.

Em grande parte das vezes, o material que deve ser armazenado não cabe dentro do espaço reservado para o estoque e para sua correta conservação. Nesse momento é que a gestão de logística direcionada ao estoque deve ser revista, uma vez que a distribuição mal feita de produtos, matérias primas e insumos pode acarretar uma série de prejuízos para a empresa.

O sistema de armazenagem porta paletes é o mais eficiente para evitar qualquer tipo de problema no estoque de materiais. O sistema é um tipo de estante dos mais eficientes para a organização e para a logística, sendo de instalação bastante simples e intuitiva, não precisando de acessórios ou parafusos, podendo ser montado por um colaborador da empresa, sem necessidade de contratação de profissionais externos.

Além disso, o sistema de armazenagem porta paletes é o ideal quando há necessidade de otimizar os espaços dentro do almoxarifado, permitindo a correta distribuição dos paletes, evitando acidentes de trabalho e garantindo a segurança dos operadores. O sistema ainda ajuda na preservação dos materiais, evitando contato direto com o chão e com umidade.

Com o sistema de armazenagem porta paletes, o fluxo de produtos dentro do armazém se torna mais ágil, trazendo resultados diretos para a produção e para o atendimento a clientes e fornecedores.

Com tudo isso, a implementação de um sistema de armazenagem porta paletes oferece muito mais do que uma simples organização.

O sistema de armazenagem porta paletes e suas características

A verticalização permitida pelo sistema de armazenagem porta paletes oferece mais espaço e reduz custos para a empresa. As estruturas porta paletes funcionam como prateleiras, sendo constituídas por pares de vigas encaixadas em colunas, com modelos que também permitem a regulagem da altura.

Entre as principais características e vantagens do sistema de armazenagem porta paletes, vale lembrar os seguintes:

  • Maior facilidade na localização e movimentação dos paletes, sem necessidade de movimentar os adjacentes;
  • Adaptação a maior número de itens e produtos;
  • Possibilidade de rearranjos para acomodação de cargas de alturas variáveis através da mudança de vigas de carga;
  • Melhor adaptação a cargas de rotação mais alta dentro da empresa;
  • Estruturas que podem ser facilmente montadas e desmontadas;
  • Sistema compatível com a maior parte dos equipamentos de movimentação;
  • Proteção às mercadorias estocadas evitando compressão e outros danos;
  • Melhor aproveitamento do espaço, já que não há limite de altura, desde que al alcance das empilhadeiras.

Tipos de sistema de armazenagem porta paletes

O sistema de armazenagem porta paletes pode servir tanto para cargas leves quanto pesadas, sendo dimensionado e projeto considerando-se o tipo e as medidas dos paletes que serão estocados, com a carga distribuída sobre os mesmos, considerando-se a área e o pé direito disponível, o tipo de operação e os equipamentos usados para movimentação das cargas, podendo determinar as medidas de corredores, número de níveis por módulos e adequação do armazém ao próprio sistema.

Basicamente, o sistema de armazenagem porta paletes pode ser de dois tipos:

Convencional

O sistema de armazenagem porta paletes convencional é uma estrutura para armazenagem mais pesada e estática, sendo essa a mais utilizada pelas empresas em razão de sua grande praticidade e funcionalidade.

Se comparado a outros tipos de estrutura, o sistema convencional é o que oferece o menor custo por palete armazenado, permitindo sua armazenagem e retirada de forma individual, através de empilhadeiras que se movimentam pelos corredores.

Dinâmico

No sistema de armazenagem porta paletes dinâmico, os planos de carga estáticos são substituídos por pistas de roletes com ligeira inclinação, colocados de forma descendente no sentido da entrada para a saída. O seja, trata-se de um sistema derivado do drive thru, com o palete entrando pelo lado do carregamento, movimentando-se através da força da gravidade para o lado descendente.

A estrutura dinâmica reduz a perda de tempo nas operações de separação de requisições, através da colocação de todas as peças em uma única esteira de separação, tornando o trabalho mais rápido e eficiente.

Como usar os paletes no sistema de armazenagem

Conheça melhor os paletes na armazenagem.

O sistema de paletes é uma das melhores maneiras de organizar a armazenagem, disso não resta dúvida. Sua versatilidade permite manter todos os produtos e itens necessários tanto para indústria quanto para o comércio, sem esquecer a área de construção civil.

Neste post você vai conhecer as diversas formas de aplicar os paletes no sistema de armazenagem, possibilitando maior controle, menor custo e melhor organização daquilo que você precisa no seu comércio, na sua produção ou construção.

1.     Estruturas porta paletes na armazenagem

As estruturas porta paletes são sistemas que apresentam diversas conformações de prateleiras. Diferentemente de estruturas porta gaiolas, essas estruturas podem sustentar grande número de paletes, utilizando os níveis entre as colunas das prateleiras.

Estruturas porta paletes podem atingir, no modelo padrão, entre 8 e 10 metros de altura, ou mais do que isso, permitindo sua expansão para prateleiras de até 12 metros. Em operação automatizada, num armazém de pé direito mais alto, as estruturas podem atender qualquer necessidade.

Em casos de necessidade, através do suporte de profundidade, os paletes podem atender a armazenagem transversal.

2.     Estrutura porta paletes para corredores estreitos

Em locais que exigem corredores estreitos, o sistema de estrutura de paletes pode oferecer todas as características de desempenho para alturas acima de 10 metros, deixando os corredores livres.

O sistema de armazenagem por paletes em corredores estreitos é perfeito para quem precisa ocupar mais o espaço para corredores de trabalho, servindo para grandes alturas de armazenagem, principalmente em situações onde o espaço disponível é limitado ou quando é necessário maior desempenho na movimentação.

3.     Prateleiras individuais na armazenagem

Uma variante do sistema porta paletes na armazenagem é a estrutura porta gaiolas, sustentadas entre duas colunas em cada nível, mantendo uma unidade por compartimento. Os perfis de ângulo dispostos em profundidade oferecem maior apoio, ganhando-se mais espaço através da descontinuidade.

4.     Prateleiras altas na armazenagem

Na armazenagem onde isso é permitido, pode-se aplicar estruturas altas, fixando-se as prateleiras diretamente no telhado e nas paredes. Os depósitos podem ser controlados automaticamente, permitindo alcançar até 40 metros de altura. Nesse modelo pode-se gerar grande economia de espaço, além dos custos reduzidos para sua implementação.

5.     Estruturas móveis na armazenagem

Estruturas de armazenagem móveis são montadas por prateleiras de paletes, tanto para porta paletes quanto para porta gaiolas, ou mesmo estantes cantilever, montadas sobre suportes móveis.

Essas estruturas são montadas sobre suportes móveis, podendo ser conduzidas através de motores através de trilhos para o local onde for determinado.

Com as estruturas móveis para armazenagem é possível economizar corredores de trabalho, que podem ser convertidos em locais para depósito de outros materiais. O comando pode ser feito através de um painel de distribuição, a partir de cada prateleira ou por comando remoto.

6.     Estrutura dinâmica na armazenagem

Se a empresa utiliza o método FIFO de armazenagem, poderá aplicar estruturas dinâmicas, com esteiras rolantes que garantem a movimentação de mercadorias de forma independente para o local de sua retirada.

Dessa forma, nenhum item armazenado passa do tempo de validade, evitando perda de material e criando um sistema de armazenagem muito mais compacto.

7.     Prateleiras push back na armazenagem

Na estrutura push back, as colunas são dispostas em sequência, montando um canal de distribuição, com inclinação nos próprios canais e colocando-se as mercadorias nas prateleiras com empilhadeiras retráteis.

8.     Estruturas drive in e drive thru

Nas estruturas do tipo drive in e drive thru, os itens são armazenados em sequência na profundidade das prateleiras, sobre duas fileiras.

Para entrada e saída dos itens é mantido um ciclo por endereço, da forma mais conveniente para o controle e, dessa forma, os veículos podem entrar nas posições dos paletes da prateleira.

Em estruturas drive in, o comando deve ser feito através do sistema LIFO de armazenagem, enquanto no sistema drive thru, o método é o FIFO. Em matéria de desempenho de movimentação, a estrutura drive thru permite maior velocidade, quando comparada com a estrutura drive in.

9.     Estrutura de armazenagem de canal com shuttle

O sistema de armazenagem compacto com shuttle é uma solução eficaz para o armazém, composta por módulos de prateleira de canal, permitindo o tráfego de carrinhos independentes.

Nesse sistema de armazenagem é possível ampliar a eficiência dos sistemas de armazenamento compacto, gerando economia de espaço em razão da retirada de corredores de trabalho, conseguindo-se otimização em relação à capacidade de movimentação e à utilização do espaço para conservação da carga.

A armazenagem e sua importância na logística

O conceito de logística teve um grande progresso desde a Segunda Guerra Mundial, tornando-se mais aceito e conseguindo uma melhor administração, já que se percebeu a necessidade de administrar a armazenagem e o próprio sistema como um todo, em vez de trabalhar com funções independentes.

A tecnologia de processamento de informações e o avanço das comunicações têm contribuído para a administração do sistema de logística como um todo e para a aplicação de conceitos e regras cada vez mais aprimorados nos processo de planejamento e administração da armazenagem.

Continuar lendo

Armazenagem e a racionalização da logística

A armazenagem sempre foi focada mais na área do que na altura até alguns anos atrás. O local de armazenamento nem sempre era o mais adequado, servindo apenas como depósito. Contudo, com o desenvolvimento tecnológico, o conceito de depósito para a armazenagem se tornou obsoleto e antieconômico.

Com a mudança de mentalidade, a racionalização trouxe a ocupação da altura, com o objetivo de reduzir espaços e armazenar maior quantidade de materiais.

Continuar lendo

Técnicas de armazenagem: como trabalhar com estoques

As técnicas de armazenagem envolvem um conjunto de procedimentos exigidos numa empresa para otimizar a utilização do espaço e a rapidez de movimentação dos materiais armazenados.

Para a empresa, quanto maior for a agilidade, a facilidade de mobilização, a usabilidade do espaço de armazenagem e a praticidade envolvida na estocagem e movimentação dos itens necessários à sua produção ou comercialização, melhor será sua possibilidade de reduzir e eliminar desperdícios de tempo e espaço, ao mesmo tempo em que trabalha com a redução de custos e melhor seu índice de lucratividade.

Continuar lendo

Conhecendo melhor o que é armazenagem

Armazenagem é uma atividade dentro de qualquer empresa que gerencia todas as etapas de operação de recebimento e expedição de qualquer tipo de carga, englobando o planejamento, a coordenação, o controle e todas as operações, possibilitando que uma carga seja guardada com segurança até ser utilizada.

Atualmente existem diversos métodos modernos e eficientes de armazenagem, sempre buscando atender os diversos processos empresariais, tanto para o comércio quanto para a indústria. No conceito de armazenagem, para sua completa utilização, devem ser observados alguns princípios básicos, permitindo o atendimento correto de seus requerimentos e de sua utilização eficiente:

Continuar lendo

Os sistemas mais práticos de paletização na armazenagem

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

A paletização do sistema de armazenagem é o sistema que oferece acesso direto e mais rápido a cada palete armazenado, tornando-se a melhor solução para armazéns onde é necessário armazenar produtos em paletes.

Na paletização, a distribuição e altura das estantes são determinadas em função das próprias características do armazém, dos elementos de armazenagem e dos equipamentos utilizados, levando-se em conta as dimensões do local.

Continuar lendo

Sistema de armazenagem porta paletes

No sistema de armazenagem porta paletes todos os equipamentos foram desenvolvidos para otimização do espaço, aplicando a armazenagem verticalizada, um método usado para a estocagem de maior variedade de produtos.

O sistema de armazenagem porta paletes permite acesso mais rápido e direto, com o uso de empilhadeiras, garantindo maior velocidade na movimentação. Toda a estrutura do sistema pode ser adaptada facilmente para armazenagem de cargas leves ou pesadas, permitindo sua customização para o atendimento das mais variadas necessidades.

Continuar lendo

O arranjo físico na armazenagem: como fazer?


Uma das coisas mais importantes para os processos industriais ou comerciais de uma empresa está no arranjo físico na armazenagem, ou seja, ao layout empregado para a distribuição dos itens que precisam ser guardados para uso na produção, na comercialização ou na prestação de serviços.

O arranjo físico na armazenagem de uma empresa envolve o planejamento e a integração de todos os caminhos dos componentes de um produto ou de um serviço, com o objetivo de conseguir um relacionamento mais eficiente e econômico entre os recursos da empresa, como pessoal, equipamentos e materiais movimentados.

Assim, definir o arranjo físico na armazenagem é decidir o melhor local para colocar todas as instalações, máquinas, equipamentos e pessoal do sistema empresarial.

Na empresa, o arranjo físico na armazenagem deve procurar a melhor combinação das instalações industriais e de tudo o que concorre para a produção, dentro do espaço disponível. O layout deve procurar harmonizar e integrar os equipamentos com a mão de obra, os materiais com as áreas de movimentação, a estocagem com a administração e a mão de obra indireta, integrando todos os espaços e recursos para possibilitar a rotatividade necessária para a atividade da empresa.

Na elaboração do arranjo físico da armazenagem é necessário procurar a disposição que melhor estabeleça a integração dos equipamentos com o pessoal e com as fases do processo produtivo ou de serviços, permitindo, dessa forma, o máximo rendimento dos fatores de produção, utilizando a menor distância e o menor tempo possível.

Como funcionam os princípios do arranjo físico na armazenagem

Para atender os objetivos, o arranjo físico na armazenagem deve se utilizar de alguns princípios gerais básicos, que devem ser obedecidos no planejamento da empresa como um todo:

1.      Integração

Os elementos mais diversos, como fatores diretos e indiretos ligados à produção, devem estar totalmente integrados, uma vez que, havendo falha em qualquer um deles, o resultado será ineficiência no processo produtivo.

Desta maneira, todos os detalhes da empresa devem ser observados e estudados, colocados nas suas devidas posições e dimensionados da melhor forma, como, por exemplo, a posição das prateleiras de armazenagem e a largura dos corredores do almoxarifado.

2.      Menor distância

A utilização de equipamentos de transporte em nada acrescenta ao produto ou serviço. O arranjo físico na armazenagem deve procurar uma forma de reduzir ao máximo as distâncias entre a operação e o almoxarifado, evitando esforços inúteis, transtornos e maiores custos.

3.      Atendimento ao fluxo das operações

A disposição das áreas e locais de trabalho no arranjo físico da armazenagem deve obedecer às exigências das operações, de forma que o pessoal, os materiais e os equipamentos possam se mover em fluxo contínuo e organizado, atendendo a sequência lógica do processo de produção ou de serviços.

Dessa maneira, é preciso evitar cruzamentos e retornos que provoquem interferência e congestionamentos.

4.      Racionalização do espaço físico

O espaço físico deve ser utilizado da melhor maneira possível dentro do arranjo físico na armazenagem, utilizando, dentro das possibilidades, as três dimensões, altura, largura e profundidade.

5.      Segurança dos trabalhadores

A segurança é um fator importante no arranjo físico na armazenagem, trazendo maior satisfação no trabalho e a certeza de que cada trabalhador está livre da ocorrência de acidentes.

6.      Flexibilidade

O arranjo físico na armazenagem deve ter como princípio a flexibilidade, que deve ser considerado levando em conta as frequentes e rápidas necessidades de mudança na empresa, seja através de projetos de produtos, seja por mudanças de métodos e sistemas de trabalho.

A falta de atenção às alterações exigidas pelo dinamismo da empresa pode levar a produção a se tornar obsoleta. O projeto do arranjo físico na armazenagem deve considerar que as condições são mutáveis e que todas as alterações devem ser aplicadas de maneira fácil, com flexibilidade para a adaptação às novas condições.

Tipos de arranjo físico na armazenagem

Depois de selecionado o tipo de processo da empresa, o tipo básico de arranjo físico na armazenagem deve ser definido para atender ao processo produtivo. O layout deve considerar a forma geral do arranjo dos recursos produtos da operação, determinando o tipo de produto, o tipo de processo produtivo e o volume de produção.