Armazenagem e a racionalização da logística

A armazenagem sempre foi focada mais na área do que na altura até alguns anos atrás. O local de armazenamento nem sempre era o mais adequado, servindo apenas como depósito. Contudo, com o desenvolvimento tecnológico, o conceito de depósito para a armazenagem se tornou obsoleto e antieconômico.

Com a mudança de mentalidade, a racionalização trouxe a ocupação da altura, com o objetivo de reduzir espaços e armazenar maior quantidade de materiais.

A armazenagem é hoje um conceito utilizado para definir a guarda de produtos e matérias primas, fazendo parte de um conjunto de atividades que envolvem a logística, setor que vem merecendo cada vez mais a atenção dos administradores.

No sistema logístico, a armazenagem é uma das principais funções, atendendo a estocagem de matéria prima e suprimentos que irão servir ao processo de produção, onde serão gerados os produtos que, novamente, irão ocupar a armazenagem. Trata-se de um conjunto complexo, exigindo velocidade nas operações e flexibilidade para atender o mercado consumidor.

O conjunto de atividades da armazenagem

No processo logístico surgem os fluxos de mercadorias, movimentando-se entre diversos postos da rede, havendo necessidade de manter suprimentos, mercadorias, produtos estocados, etc.

Havendo a necessidade de armazenagem, existe também a necessidade de fazer inventários e o levantamento de seus respectivos custos, já que tudo faz parte de um mesmo capital de giro que serve para a implantação e para a manutenção do sistema.

As funções do sistema de armazenagem podem ser resumidas em recebimento, identificação, conferência, endereçamento do estoque, estocagem, remoção do estoque, separação de pedidos, embalagem, expedição e registro das operações.

A armazenagem e a maximização das operações

A armazenagem deve ser um conjunto de atividades que permita a maximização de todas as operações:

  • Correta utilização de mão de obra;
  • Utilização de equipamentos;
  • Maior utilização do espaço;
  • Redução da utilização de energia;
  • Manutenção do giro dos estoques;
  • Fácil acesso a todos os itens estocados;
  • Proteção e controle de perdas e avarias;
  • Atendimento rápido aos clientes internos e externos;
  • Maior produtividade.

Dentro de suas operações, a armazenagem deve ter condições de maximizar todas as funções, com o objetivo direto de minimizar os custos. Assim, é preciso fornecer a correta variedade de produtos e serviços, dividir lotes, manter quantidade de estoque e oferecer os serviços de forma adequada.

A armazenagem também envolve o transporte e fretes, e isso, evidentemente, envolve custos. Portanto, a racionalização da armazenagem deve manter uma dinâmica de gestão que envolve todas as atividades, desde o caminhoneiro que transporta as mercadorias e o seu “chapa” até o proprietário da empresa.

Ao contrário do que se possa imaginar, a armazenagem é muito mais do que simplesmente deixar as mercadorias e insumos guardados. Os cuidados envolvem fatores cruciais que afetam toda a dinâmica da logística.

Operações envolvidas na armazenagem

A cadeia de logística de qualquer empresa envolve não apenas o tamanho da carga, mas também seu peso, grau de empilhamento, fragilidade, facilidade de acesso e endereçamento.

O material, seja qual for, exige cuidados específicos, determinando-se os locais adequados para a armazenagem, que deve ser feita obedecendo a condições de trânsito no armazém, ventilação, necessidade ou não de refrigeração e muito mais. Para o controle da armazenagem é preciso analisar todas as variações para evitar erros de gestão.

Ainda é necessário observar que nem todo material possui uma programação para ser utilizado, devendo haver a previsão. Mesmo quando sua utilização já está programada, é preciso manter a organização e a disposição para facilitar a remoção do item armazenado.

A disposição do conjunto todo deve ser feita de modo a permitir a saída de mercadorias e itens de forma rápida, sem impedir a entrada e armazenagem de novas cargas, um fator que pode afetar de maneira crucial dentro do almoxarifado, podendo impedir a rapidez na movimentação.

O sistema de armazenagem tem também entre suas obrigações a previsão de utilização de cada item, mantendo a quantidade necessária de itens em razão de sua previsão de saída, com contato direto com os fornecedores para atender sazonalidades.

A racionalização da armazenagem, portanto, é muito mais do que um galpão onde ficam acumulados itens de insumo, matérias primas e mercadorias. O armazém deve estar distribuído em espaços diferenciados, atendendo as necessidades da produção e da comercialização.

Mesmo porque tudo o que envolve a logística e, principalmente, a armazenagem, envolve custos, que devem ser controlados criteriosamente para oferecer o que a empresa busca como objetivo final: lucratividade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *