Normas da ABNT para a armazenagem

04-normas-abnt

Até o ano de 2008 o Brasil não possuía qualquer norma técnica para direcionar os procedimentos de armazenagem de produtos.

Nesse ano, atendendo a um pedido da Associação Brasileira de Movimentação e Logística (AMBL), a ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas elaborou a primeira norma brasileira para sistemas de armazenagem, direcionando-a para definir os parâmetros para uso de estruturas porta paletes.

Embora a ABML já tivesse um manual de boas práticas sobre o tema, que foi utilizado pela ABNT como ponto de partida para a criação da primeira norma técnica, era necessário que uma entidade reconhecida nacionalmente colocasse por escrito os melhores padrões e as melhores maneiras de se fazer a armazenagem, considerando todos os pontos exigidos, como segurança dos trabalhadores, condições de armazenamento, etc.

A ABNT estudou as técnicas durante dois anos, trabalhando diretamente com empresas de armazenagem e produtoras de paletes, elaborando a norma que levou o número NBR 15.524-2, publicada em outubro de 2008 e que tem sido a regra básica para a armazenagem desde então.

O que as normas da ABNT oferecem

Depois da primeira norma, a ABNT ainda elaborou diversas outras, atendendo à armazenagem de produtos perigosos, de produtos químicos e de movimentação de cargas, entre outros temas. A necessidade de implementação de normas técnicas trouxe ao Brasil condições internacionais para garantir a qualidade dos produtos mantidos em armazéns e almoxarifados e são requisito básico para as certificações de qualidade.

As normas fornecem orientações de projeto, cálculo e montagem, correta utilização das estruturas de armazenagem, orientando o usuário com relação ao carregamento de cargas, a melhor forma de operação do sistema e sua manutenção, uma das principais responsabilidades dos trabalhadores responsáveis pelo armazenamento.

Antes vista apenas como mais uma das tantas obrigações que qualquer empresário deve enfrentar para poder direcionar as atividades de sua empresa, as normas da ABNT, atualmente, tornaram-se um grande auxiliar para os empresários, permitindo que sua empresa tenha redução de custos, não perca materiais e que consiga, segundo sua necessidade, todas as certificações de qualidade para tornar-se uma empresa dentro do sistema de sustentabilidade exigido atualmente pela sociedade como um todo.

Através das normas da ABNT sobre armazenagem, fabricantes e fornecedores hoje sabem exatamente como proceder, gerando condições que garantem a qualidade final dos produtos, considerando, ainda, que todos são responsáveis pelo correto armazenamento de qualquer tipo de material.

Desde o fabricante, que foi quem produziu, até o fornecedor, que levará o produto final ao consumidor, as normas da ABNT oferecem as informações necessárias para que os produtos armazenados guardem todas as características até o momento de seu uso pelo consumidor.

Um sistema de armazenagem de ponta

Com a criação e implementação das normas ABNT para armazenagem, o Brasil, embora de uma forma geral tivesse um sistema de armazenamento em condições, tornou-se um dos países com tecnologia de ponta nessa área.

Atualmente, fabricantes e fornecedores sabem exatamente como devem fazer, o que devem fazer, uma vez que são igualmente responsáveis pela qualidade dos produtos e matérias primas armazenadas.

O Brasil atualmente tem um grau de desenvolvimento tecnológico bastante avançado e a implementação de normas técnicas possibilita tornar ainda melhor o parque industrial, oferecendo técnicas e formas de trabalho para quem não pode se aprofundar no assunto, mas que precisa de orientações corretas, objetivas e seguras para realizar suas atividades, preservando a integridade e segurança física também dos operadores de equipamentos e de trabalhadores do setor.

A obediência às regulamentações e normas técnicas da ABNT são de necessidade básica para as empresas e o esforço conjunto é que poderá, ao final do processo produtivo, garantir ao usuário que está adquirindo um produto de qualidade, feito com a excelência exigida pelo consumidor e, ao mesmo tempo, oferecendo meios às empresas para que tenham regulamentos dentro de padrões internacionais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *