O que preciso saber sobre controle e manuseio de mercadorias

conversamos aqui em diversos momentos sobre os sistemas de armazenagem, os seus tipos e quais as vantagens e desvantagens do seu uso na indústria. Hoje vamos dar um foco maior nos sistemas de estoques, também conhecidos como armazenagem, controle de produtos e manuseio de mercadorias. Seja qual for a nomenclatura adotada, não ter um domínio sobre a melhor forma de implantação, pode causar confusão nos mais leigos.

O que preciso saber sobre controle e manuseio de mercadorias

Vale lembrar que ambos são componentes fundamentais no setor da logística e contam com custos um tanto quanto elevados, visto que, as organizações necessitarão de grandes espaços físicos para a implantação desses sistemas.

Mas uma das principais vantagens da implementação dos estoques nas corporações se dá pelo fato de que eles são responsáveis pela redução dos custos em termos de armazenagem. Pois eles atuam como redutores de custos com transportes motorizados e ainda permitem o uso do máximo da estrutura seja horizontalmente ou verticalmente.

Embora os estoques sirvam como um modo de auxiliar na redução de custos, como já mencionado nessa postagem, muitas empresas preferem fazer uso de sistemas como o Just-in-Time, em que o caso da criação estoques é eliminada, pois a demanda de mercadorias entre em processo de produção apenas o necessário. Caso como esse necessita de um nível muito preciso e uma boa relação com fornecedores, pois senão pode ter os suprimentos muito abaixo da demanda necessária para a produção, invalidando esse método.

Para evitar tais casos de investimentos muito altos e desperdício financeiro de tempo de produção, conheça melhor a cada um dos casos mencionados no início dessa postagem.

 

Armazenagem

Antes de optar por este sistema, que requer uma quantidade grande de investimentos em espaço físico, vale analisar e verificar qual a real demanda da organização para ter armazéns para estocagem. Caso verifique que as mercadorias são fornecidas com uma extrema exatidão e de maneira instantânea, a existência de uma área para estoques torna-se desnecessária. Porém, este caso é muito difícil de ocorrer por uma série de motivos que envolvem demandas, atrasos em questões de fornecedores, marketing, dentre outros motivos.

Mas caso seja verificado que a armazenagem é realmente necessária, existem 4 possibilidades de redução de custos que podem servir de exemplo, como:

  1. Transporte e produção: os sistemas de armazenagem conseguem auxiliar no processo de redução de custos de produção e estocagem;
  2. Suprimentos e demandas: se o caso envolver produtos sazonais, a estocagem permite que eles sejam vendidos fora de época, trazendo, dessa maneira, um possível aumento na receita;
  3. Processos de produção: alguns tipos de produtos que exigem um período para maturação e, consequentemente, tachados, quando permanecem armazenados até a venda, ajudam a evitar o pagamento de impostos antecipados;
  4. Auxílio ao marketing: no ponto de vista deste setor, os sistemas de estoques permitem que o consumidor possa receber a mercadoria comprada mais rapidamente, trazendo assim uma melhoria no serviço, resultando em sucesso para o marketing.

O que preciso saber sobre controle e manuseio de mercadorias 2

Depósitos

A partir do momento em que é decidido na corporação pela implementação da área reservada para a armazenagem, o próximo passo é definir em qual local da organização será adaptada a estrutura para ser o local de depósito de produtos e mercadorias. Essa localização precisa ser bem pensada levando em consideração questões como localização e acesso, tanto para o público interno, quanto o externo, visto que será uma área com circulação para funcionários e fornecedores.

Após definida a localização do depósito, deve-se determinar qual será o tamanho da estrutura do pavilhão. É preciso ainda se verificar se existe a necessidade de manter custos com uma nova construção ou locar algum prédio já estruturado para tal função. Após definida mais esta etapa, também não podemos esquecer questões de segurança do local e dos produtos que serão inseridos nos estoques, além de cuidados específicos para cada uma dessas mercadorias e matérias-primas.

 

Avaliando os estoques

Sejam grandes, médias ou pequenas empresas, não importa o tamanho das corporações, uma vez que trabalhem com o controle de estoques, o principal objetivo delas é a redução de gastos, assim como obter uma demanda segura para que assim possa agilizar seus processos de vendas e entrega rápida de pedidos.

Para assegurar que a gestão de estoques seja eficiente, é necessário tomar algumas providências como:

  • Ter a certeza que usará o menor capital possível reservado para este setor;
  • Analisar e verificar que ele esteja de acordo com a política da empresa;
  • Ter a garantia que o estoque realmente cumpra com a demanda exigida pela empresa;
  • Ter a certeza de que o estoque não seja alvo de extravios, furtos, dentre outros problemas, etc..

 

Além disso, também se faz necessário uma correta avaliação financeira, sempre que possível atualizada, dos sistemas de estoques, para que assim, as corporações sempre tenham controle da situação do setor, como quantidades de produtos e matérias-primas.

Para executar este controle, pode se realizar de diversas maneiras, as mais conhecidas são por meio manual e eletrônico. O primeiro é realizado com fichas, que contém dados como quantidades de cada item; e o segundo, por meio de cadastros eletrônicos. Esse controle pode ser realizado com leitores ópticos em códigos de barras.

Como um grande resumo, pode-se avaliar que antes de tudo, as empresas precisam fazer uma grande avaliação, antes de começar a investir nesses sistemas de estocagem de mercadorias, para assim agilizar os processos industriais, assim como, obter uma melhor eficácia na entrega dos pedidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *