Os custos da armazenagem e sua distribuição

A logística para qualquer tipo de empresa exige muitos cuidados com relação aos seus custos, uma vez que a armazenagem demanda investimentos básicos para a operacionalidade industrial ou comercial.

No varejo, encontramos uma imensa variedade de produtos, fornecidos pelas mais diversas indústrias que, por sua vez, produzem também uma variedade deles que são produzidos com matérias primas diferenciadas, cada uma exigindo determinados cuidados na armazenagem antes de sua utilização.

Assim, como podemos ver, a armazenagem faz parte de um conjunto complexo, que deve estar perfeitamente integrado, permitindo entregas mais eficientes, menor tempo de atendimento, mínima tolerância em erros de pedidos e a manutenção de quantidade suficiente, tanto para a indústria quanto para o comércio.

A armazenagem, quando vista como um investimento para a manutenção e sustentabilidade empresarial, portanto, é um dos setores que mais exigem a atenção por parte da administração.

A participação da armazenagem no processo logístico

A armazenagem, diante disso, passa a ter participação importante no processo logístico de qualquer empresa, o que tem feito com que elas se voltem em busca de um processo contínuo de modernização, tanto para seu gerenciamento quanto para novas tecnologias.

A busca de alternativas para modernizar a armazenagem exige soluções para melhor aproveitamento do espaço, utilizando o sistema de paletes, por exemplo, para possibilitar a verticalização do almoxarifado, além da alocação de custos de forma correta, analisando cada um deles para permitir melhor apuração da lucratividade em todos os segmentos.

Quando se consegue estabelecer a alocação de custos da armazenagem, consegue-se maior credibilidade para as informações e relatórios contábeis, o que vai permitir a tomada de decisões mais direcionadas, voltadas para a solução dos problemas em sua raiz.

Um bom exemplo para uma indústria seria a tomada de decisão com relação à continuidade de produção de um determinado produto, baseado em sua rentabilidade. Ao fazer a alocação errada dos custos de armazenagem, a tendência é não possuir em mãos as informações necessárias, podendo haver uma decisão errada sobre o produto em questão.

Armazenagem: uma contabilidade confiável

Para ter meios de tomar as decisões mais acertadas para a empresa, os custos de armazenagem, portando, devem fazer parte da contabilidade, devendo haver critério e detalhamento, mantendo um sistema de gestão de estoques atualizado para garantir informações corretas.

Além disso, embora se possa simplificar determinados problemas da armazenagem, a atenção maior deve ser dada às revisões periódicas, que podem mudar os critérios de alocação de custos, podendo gerar prejuízos para a empresa como um todo.

Para entender melhor os custos de armazenagem e sua alocação, é preciso diferenciar entre custos de armazenagem e de estoque. Os custos de armazenagem são aqueles referentes à guarda dos bens e de sua movimentação, como o aluguel do almoxarifado, a mão de obra e a depreciação dos equipamentos, enquanto que os custos referentes ao estoque devem ser classificados de forma correta, dentro de sua utilização.

Dessa forma, é preciso tratar com a atenção necessária o sistema de custeio da armazenagem, principalmente pela administração, evitando aloca-los num mesmo centro de custos e classificando-os como custos de produção de uma forma generalizada.

Criar apenas uma conta de custos de produção, fatalmente, vai gerar distorções nos resultados de produção ou de comercialização dos produtos. Embora seja um costume geral dentro da contabilidade, o sistema não atende mais às necessidades de planejamento estratégico e de direcionamento das atividades empresariais.

O sistema de custeio da armazém deve ser feito em conjunto, utilizando os sistemas de controle e contabilidade e o conhecimento e atuação do pessoal que trabalha diretamente com os bens armazenados.

Conciliando as informações, a empresa terá, ao final do período de apuração, custos mais precisos sobre todos os produtos, apresentando um resultado mais confiável e permitindo aos gestores a tomada de decisões de forma mais ajustada com os objetivos da empresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *