Os sistemas de distribuição nos supermercados

Os sistemas de distribuição nos supermercadosPara você que nos acompanha a mais tempo e para quem está chegando agora, já conversamos inúmeras vezes sobre a importâncias dos centros de distribuição em diversos setores da indústria. Hoje, por exemplo, conversaremos um pouco sobre os sistemas de distribuição dentro dos supermercados. Uma área que necessita, além de um bom relacionamento com canais de distribuição de diversos produtos, uma logística eficiente, para que seus sistemas de estoque não passem por situações em que necessita de reposição urgente para a relação com o cliente final não saia prejudicada.

O investimento no sistema
Como estávamos falando, os supermercados cada vez mais estão investindo nos centros de distribuição, pois é uma forma de agilizar tudo o que se relaciona a entrada de saída de mercadorias antes de serem repostas nas prateleiras. Esse alto investimento se deve às grandes transformações que o setor está sofrendo em relação ao mercado de consumo. Pois cada vez o consumidor que se deslocar até os supermercados, dando preferência para as redes que trabalham com sistemas de entrega e vendas online. Com o avanço da tecnologia e da própria internet, era de se esperar que em algum momento este tipo de serviço se destacasse quando relacionado aos supermercados.
Outro fator que facilita nesse crescimento é o fato de que o consumidor não tem mais tanta paciência como tinha antigamente em enfrentar filas, portanto, qualquer novidade que o ajude a evitar este transtorno, acaba se tornando uma vantagem para as grandes redes de supermercados poderem investir e conquistarem cada vez mais clientes.

Pontos fundamentais para esta mudança
No que diz respeito a esse grande investimento que os centros de distribuição estão recebendo da indústria que trabalha com as redes de supermercados, podemos citar quatro fatores como os fundamentais para esta evolução desses canais para os centros comerciais que vendem diversos produtos, como é o caso dos supermercados. São eles:

  • Estabilidade econômica: o fator crise pode não ter influenciado tanto para este setor, elevando apenas os preços de produtos, que não baixaram as vendas em 2015;
  • Entrada de empresas estrangeiras: o aumento da concorrência no mercado, fez com que as redes nacionais de supermercados buscassem alternativas para conseguir disputar a atenção do consumidor brasileiro de maneira inovadora;
  • Mudanças no perfil do consumidor: como já comentamos no decorrer desta postagem, o consumidor está mudando a sua forma de comprar e redes e marcas que facilitem esta relação ganharão a preferência deles no momento da venda;
  • Diversidade de produtos: um supermercado que se preze vende uma infinidade de produtos, assim como, com marcas as mais variadas possível. Eis um ponto que necessita de uma eficiente logística para que os pontos de distribuição desses produtos e mercadorias seja entregue com excelência até seus consumidores.

A questão das distâncias
Assim como a tecnologia tem aproximado o consumidor das marcas, a distância física ainda não pode ser diminuída, porém, necessita de alguma forma de que a distância temporal não aumente por conta disso. Essa é a única forma de se conseguir ser competitivo com as grandes redes de supermercados. Por outro lado, ainda existem as redes de médio porte que ainda conta com as filas, porém menores, graças a perfeita relação que mantém nos centros de destruição, por muitas vezes, conseguem diminuir o custo de seus produtos e preços de entrega de mercadorias até bem mais barato se comparado a alguns gigantes do mercado, atualmente.

A logística nos sistemas de distribuição
Como já conversamos, a logística eficiente se faz deveras importante quando se necessita de um canal de distribuição extremamente eficiente. Pois, dessa forma, se consegue ter uma maneira de monitorar e melhorar a administração desses centros quanto a entrega dos produtos no período combinado com o cliente final. Além disso, a centralização desses canais de distribuição traze uma série de vantagem para as redes que trabalham com este tipo de serviço. Lembrando que, para se ter uma administração única e exclusiva dos estoques, é necessário também que as marcas saibam fazer investimentos em aparelhos tecnológicos, que ajudem a reduzir as operações sem a redução de custos.
Com a logística funcionando em perfeita sintonia com a distribuição, os supermercados conseguem realizar até um aumento na quantidade de produtos diferentes dentro do seu portfólio de produtos, pois, com os sistemas de estoques não necessitam estarem presentes nas prateleiras em contato com o consumidor, as áreas para armazenagem podem ser melhor aproveitadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *