Os Custos no Sistema de Logística

Os Custos no Sistema de Logística

Uma das principais características da logística moderna é a crescente complexidade de suas operações, além disso, essa complexidade influencia muito nos custos que as atividades de logística representam para uma organização.

 

As teorias e conceitos sobre logística, com o passar do tempo, estão mudando. Ao se falar em ocupação física, até alguns anos atrás, se tinha a ideia mais de área do que de altura. Atualmente, com os sistemas de armazenagem modernos, é cada vez mais comum ouvirmos falar em ocupação física relacionada à altura. O mau aproveitamento do espaço está se tornando uma preocupação para empresas de vários segmentos, pois ele ocasiona grandes problemas para a organização, adotando um comportamento antieconômico.

 

Os sistemas de armazenagem permitem que seja ocupado todo o espaço de um pavilhão ou armazém de forma vertical e de forma horizontal. Principalmente os porta-pallets, de acordo com o teórico Ballou, servem para guardar as peças e ao mesmo tempo gerar economia para o industriário. Em tempos de crise, empresas que têm processos logísticos bem definidos saem na frente da concorrência, pois podem economizar nos gastos com armazenagem e repassar descontos no produto ao consumidor final, o que, obviamente, irá resultar em um aumento nas vendas, ou pelo menos uma vantagem em relação às demais empresas da mesma área ou região de atuação.

 

A elevada parcela de custos fixos na atividade de armazenagem faz com que a empresa acabe repassando esse valor embutido em seus produtos, o que não é benéfico para os consumidores. Os sistemas de armazenagem servem justamente para organizar o processo produtivo dentro da empresa, reduzindo não só os custos com a armazenagem em si, mas também o de folha de pagamento, uma vez que a empresa sendo bem organizada, pode economizar também com funcionários.

 

Grande parte do sistema de custos, no quesito armazenagem, está relacionado à itens como aluguel, mão de obra, instalações de equipamentos e movimentação. A seguir, listamos cada uma destas etapas para o custeio de armazenagem:

 

1 – Identificar os itens de custos: Na etapa de identificação dos itens de custos, deve-se fazer uma lista como todos os itens considerados como, por exemplo: funcionários, equipamentos, aluguel de armazéns e etc.;

2 – Cálculo dos itens de custos: Nessa etapa é fundamental o auxílio de um profissional de contabilidade, que deve contabilizar salários, gastos com compra e manutenção de equipamento, despesas do armazém de um modo geral, entre outros;

3 – Agrupar os itens de custos relativos a cada função: Novamente a figura do contador é muito importante nessa etapa, na qual os custos são agrupados em categorias. Pode-se criar, por exemplo, uma categoria chamada “funcionários” e agrupar gastos com folha de pagamento, exames admissionais, entre outros.

4 – Alocar custos a cada produto ou cliente: Após ter feito agrupamento por função, o profissional de contabilidade deve agrupar os custos de acordo com os produtos ou então com os clientes. O profissional de contabilidade saberá como proceder nessa etapa da melhor maneira possível.

Os sistemas de armazenagem são tendência nas indústrias modernas e, conforme foi visto, seu uso associado a algumas táticas pode ser demasiadamente benéfico para as organizações. É importante salientar que o e-commerce, sistemas de comércio eletrônico, está se solidificando no Brasil e que sua atuação na economia nacional e até mesmo internacional está cada vez mais forte. Com o aumento da demanda de compras pela internet, há uma tendência da diminuição do número de lojas físicas nas ruas e um aumento considerável nos armazéns das empresas, por isso a importância de saber trabalhar bem com sistemas de armazenagem, pois eles são essenciais para a execução de uma atividade de logística de qualidade, que resulta num melhor produto para o cliente.

De um modo geral, os custos com logística representam uma boa parte do valor repassado ao cliente final de um produto, portanto a empresa que conseguir se organizar bem nesse segmento irá diminuir o repasse de gastos a seu consumidor final. Os sistemas de armazenagem têm então papel fundamental para a organização do setor de logística da empresa, logo, eles também auxiliam que o consumidor pague mais barato pelos produtos da organização e se fidelize como consumidor da marca, ao invés das empresas concorrentes do segmento.

Em termos de curiosidades, em épocas passadas, o temos logística já foi associado aos armazéns que apenas serviam como uma espécie de “local em que se guarda produtos ou mercadorias”. Porém, conforme o que vimos até agora, sabemos que vai muito mais além do que essa definição propõe. Lembrando também, que a logística está intrinsicamente ligada a política real das corporações, assim como com os setores que trabalham com marketing, departamentos financeiros e de controle de produção.

Dentre outras palavras, a origem do termo armazenagem é a conexão com o fluxo de mercadorias e os departamentos comerciais que, geralmente, não mantém um fluxo definido, que variam de acordo com a produção e a demanda de trabalho exigido.

 

Para saber mais sobre logística, lembre-se sempre de acompanhar o nosso site e não deixe de entrar em contato para tirar suas dúvidas!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *