Sistemas de Armazenagem no Setor de Bebidas

Sistemas de Armazenagem no Setor de Bebidas

Já foram apresentados aqui diversos conceitos de logística empresarial e sistemas de armazenagem, entre os quais o mais aceito pela maioria dos teóricos é o de Ballou, que chama de logística todas as atividades de movimentação e armazenagem que de alguma forma movimentam o fluxo de materiais na empresa.

No setor de bebidas, os sistemas de armazenagem também são úteis na chamada logística reversa, assunto já abordado aqui em outras ocasiões. Vamos recordar o conceito dessa modalidade: é definida por logística reversa o retorno de produtos e/ou embalagens para seu local de produção. Vale lembrar que o processo reverso é contínuo, formando um ciclo e não tendo um final definido.

No setor de bebidas é muito comum o uso de estratégias de logística reversa com garrafas de vidro, utilizadas como embalagem de refrigerantes e cervejas, por exemplo. Nesse caso, as pessoas adquirem o refrigerante nos estabelecimentos comerciais como bares e supermercados e após consumirem o produto devolvem a embalagem, recebendo um desconto ao comprar outra unidade. Essa prática era bem comum com refrigerantes até a década de 90, época em que as garrafas PET se popularizaram e as de vidro perderam espaço. Hoje em dia, com a alta de questões voltadas a sustentabilidade e preservação ao meio-ambiente, as garrafas PET começam a perder o espaço e as de vidro, que são reutilizáveis, começam novamente a aparecer nas prateleiras dos supermercados e os sistemas de armazenagem voltam a se tornar úteis também nesse processo.

Ainda falando na logística reversa, essa se dá principalmente por três fatores: questões ambientais, razões competitivas e redução de custos:

No que se refere ao meio-ambiente, a logística reversa está ligada principalmente ao fato de embalagens reutilizáveis, como bem ilustra o exemplo das garrafas de refrigerante, anteriormente citado.

As razões competitivas são trabalhadas mais no valor institucional e no marketing da organização. Se novamente trazermos o exemplo das garrafas de refrigerante, a empresa pode se aproveitar disso para passar aos clientes uma imagem de que se preocupa com o meio-ambiente e que trabalha com a logística e sistemas de armazenagem, de forma sustentável.

Já no que se refere a redução de custos, essa se dá principalmente pela grande redução de gastos para adquirir matéria-prima e na mão-de-obra para produção propriamente dita.

Recentemente foi realizado um estudo em uma grande vinícola brasileira, que produz para diversos locais do mundo e trabalha com a logística reversa em um sistema de retorno de pallets. No funcionamento de seu processo, a empresa realiza um mapeamento de todo o trabalho realizado, envolvendo diversas atividades relacionadas à logística. A empresa também fez uma avaliação sobre o volume de pallets utilizados durante seus procedimentos.

A pesquisa apontou resultados satisfatórios para a organização, que pode rever algumas de suas atividades realizadas. Observa-se entre os resultados apresentados pelos diretores da organização que uma das principais vantagens do uso de sistemas de armazenagem e logística reversa para o setor de bebidas, está relacionada ao meio-ambiente e às causas ambientais. Eles também chegaram à conclusão de que apesar de o sistema de logística reversas ser bastante similar a ao sistema de logística comum, não deve ser tratado como apenas uma atividade desse último e sim como uma atividade própria, desenvolvida e planejada por uma pessoa ou equipe responsável por ele.

Outro ponto muito importante e fundamental para as indústrias de bebidas, levantado pela pesquisa, é o gerenciamento da cadeia de suprimentos. A empresa precisa saber onde toda a cadeia se insere e detalhar todos os pontos a serem trabalhados no processo de implantação ou desenvolvimento da logística reversa na indústria do setor de bebidas.

Vimos então, de um modo amplo e geral, que as empresas do setor de bebidas, como vinícolas e fabricantes de sucos engarrafados ou refrigerantes, também podem utilizar de sistemas de armazenagem, principalmente quando trabalhadas questões pertinentes a logística reversa. Para ilustrar tal oportunidade, trouxemos o exemplo de uma fábrica de refrigerantes que atua no segmento com garrafas retornáveis e uma vinícola que recebeu em suas dependências um grupo de universitários que analisou seu procedimento e metodologia de trabalho. Ambos os casos comprovam a eficácia da logística reversa no setor.

É exatamente nesse ponto da logística que a indústria consegue registrar muitos pontos positivos, principalmente quando inserida no setor de bebidas. Pois a logística, quando trabalhada no setor de distribuição, comprova a sua eficiência e traz o diferencial no quesito da competitividade.

Isso se deve, pelo fato de que, no setor de bebidas, a busca por melhorias para evitar possíveis problemas com a distribuição, se faz extremamente importante. Visto que, é por meio desde sistema que o produto consegue chegar ao cliente final, sem que o produto sofra avarias nesse processo. Sendo é assim, as indústrias precisam estar sempre bem informadas de como se procede esse trabalho de carga e descarga dos produtos, sempre tendo em mente a dimensão correta dos equipamentos para o transporte, assim como de seus componentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *