Softwares de logística e a classificação dos sistemas de armazenagem

Sistemas de Armazenagem

O sistema WMS, conforme já visto aqui anteriormente, é uma tendência para quem trabalha com armazenagem nas indústrias do Brasil. Em países mais desenvolvidos e com a economia mais avançada, esse tipo de sistema já é muito utilizado e em nosso país, está se implementando cada vez mais.

A logística, como também já sabemos, não é um processo novo, pois existe desde os tempos mais antigos, havendo registros da mesma ainda na civilização egípcia. Existem diversos tipos de softwares para a armazenagem utilizados pelo mundo, a título de curiosidade, apresentaremos os três mais conhecidos a seguir:

Na Austrália, o software de tecnologia utilizado nos armazéns é o Australian Steel Storage Racking Standard AS 4084. Esse sistema é utilizado no país desde 1993, ano em que foi desenvolvido por uma empresa local. Já na Inglaterra, o software mais utilizado é o Storage Equipment Manufacturers Association, desenvolvido ainda na década de 80 e conhecido pela sigla SEMA. Outro sistema bastante conhecido é o American Iron and Steel Insititute, conhecido como AISI e desenvolvido nos Estados Unidos.

No Brasil e em diversos outros países, o sistema WMS vem ganhando cada vez mais espaço nas indústrias que utilizam e necessitam de armazéns em suas instalações para acelerar seus processos logísticos como a separação e despache de equipamentos.

Diversos tipos de sistemas de armazenagem são utilizados nos softwares operacionais como o WMS e os demais anteriormente citados, entre eles, os racks metálicos, que serão explicados mais minuciosamente nos parágrafos a seguir.

De um modo geral, os racks são formados por perfis metálicos perfurados ao longo de suas colunas. Essas perfurações permitem o encaixe de barras metálicas horizontais que foram uma espécie de prateleira. Dessa forma, pode-se concluir que os racks são equipamentos de fácil montagem e desmontagem, o que faz com que os industriais possam transportar e realizar mudanças no layout do pavilhão com muita facilidade. Geralmente, os racks podem ser armazenados um em cima dos outros, fazendo com que estrategicamente os produtos, peças ou mercadorias que são pouco manuseadas possam ocupar posições mais altas, enquanto o que é mais usual fica numa posição mais próximo dos operadores que realizam o picking.

Quem trabalha com logística, costuma classificar os sistemas de armazenagem trabalhados em duas categorias: sistemas estáticos e sistemas dinâmicos. Cada um deles será explicado mais detalhadamente a seguir:

Sistemas estáticos: nessa categoria, a movimentação dos racks, porta-pallets e outros sistemas pelo layout da empresa é feito por meio de empilhadeiras, processo já discutido amplamente em outra oportunidade. Como os produtos não se deslocam de forma motorizada, os sistemas estáticos são utilizados exclusivamente passa casos em que há pouca rotatividade de material na empresa;

Sistemas dinâmicos: esse tipo de sistema realiza a movimentação dos pallets através de um aparato mecânico, onde se utilizam duas empilhadeiras, sendo uma para o carregamento e outra para p descarregamento. Por apresentar essa facilidade na transferência de produtos, esse tipo de sistema é muito utilizado por grandes armazéns que necessitam movimentar seus estoques diversas vezes por dia.

Ambos os tipos de sistemas de armazenagem são muito utilizados nas indústrias dos segmentos mais variados possíveis. No que se refere a movimentação de materiais, a utilização dos equipamentos adequados acarreta numa significativa diminuição dos custos para a empresa, que economiza não só energia elétrica, mas também o tempo dos funcionários que pode ser aplicado em outras atividades.

Além das empilhadeiras, algumas empresas utilizam outros equipamentos para o transporte de sistemas de armazenagem pela indústria, como tratores e elevadores. Tudo isso é adaptado de acordo com a necessidade e vontade da empresa em que os aparatos são utilizados. Outro fator importante para que a movimentação seja eficiente é a identificação correta dos materiais, que deve ser realizada assim que esses chegam ao armazém. A correta identificação irá evitar possíveis erros que podem acarretar em atraso e retrabalho nas atividades a seguir.

Vimos hoje, resumidamente, um pouco mais sobre o WMS e outros softwares de tecnologia aplicada à logística. Também abordamos a classificação dos sistemas de armazenagem em estáticos e dinâmicos e retomamos um assunto já abordado em postagens anteriores, a movimentação nas indústrias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *