Você já ouviu falar em armazém sustentável?

Você já ouviu falar em armazém sustentável

Estamos na era da sustentabilidade e da preocupação com o meio ambiente. As empresas estão cada vez mais preocupadas em produzir de maneira socialmente correta para o bom andamento e preservação do nosso planeta.

Não é de hoje que estamos recebendo alertas dos órgãos governamentais e da própria natureza de que nosso planeta está passando por situações extremas no que diz respeito ao desequilíbrio do clima e de tantos outros efeitos que estão sendo percebidos aos poucos. São diversos os efeitos perceptíveis que interferem em nosso cotidiano, como em energia elétrica, diminuição dos recursos hídricos, que interferem diretamente no setor de transportes e logística, principalmente quando estradas e hidrovias acabam sendo prejudicadas nesse processo, aumento os custos de produção e abastecimento.

Visualizando alguns elementos do atual cenário do planeta, com essa preocupação constante no que diz respeito no assunto sustentabilidade, que envolve diretamente a indústria num todo, independente do nicho no qual trabalhe, estará diretamente afetada caso o planeta entre em declínio. Sendo assim, o setor da logística precisa estar atento a todas as mudanças que possam ocorrer em meio a esse percurso.

Novas estruturas sustentáveis
Com foco nesse movimento sustentável, as empresas estão começando a adaptar suas próprias estruturas para que sempre estejam de acordo com as normais que não agridam e nem causem impactos negativos no meio ambiente. Dessa maneira, os novos armazéns que estão sendo construídos, atendem as normas que possibilitam uma maior eficiência no que diz respeito ao uso de diferentes recursos, que incluem a adaptação para os sistemas de armazenagem verticalizados, visando o máximo aproveitamento do espaço; implementação de sistemas automatizados, que trazem benefícios como economia de tempo e redução de energia elétrica; melhorias nas temperaturas internas, a partir de manutenções no telhado; o reaproveitamento de alguns tipos de resíduos e materiais; e um dos mais essenciais para o nosso planeta, o reaproveitamento da água da chuva para processos internos, que pode representar até 40% do consumo mensal. Outras medidas que contribuem para este caso incluem a aplicação de pisos com maior resistência e um menor impacto ambiental, no que diz respeito também ao aproveitamento da luz natural, que representará uma importante redução no consumo da energia elétrica, além do uso das estruturas galvanizadas, ou seja, que não enferrujam, etc.

Além disso, outros fatores que influenciam diretamente também em todo o processo de logística, dizem respeito aos casos que envolvem desempenho dos projetos, além dos cuidados específicos com a distribuição, caso este que caso sofra interferências no processo pode gerar um terrível caos em vários setores de todo o processo.

A função dos centros de distribuição e logística
Quando se fala em possíveis casos que envolvem a redução de energia elétrica, é preciso que se realize uma série de levantamentos que análises que verificam que essas possíveis reduções são essencialmente necessárias. A partir de então, se verifica de que forma estas ações serão colocadas em prática.

Para a execução destes planos, se faz uma comparação de antes e depois do plano de redução de energia elétrica e água, para então poder se analisar que a redução realmente trouxe resultados significativos no planejamento. Nesse caso é possível ver quais processos logísticos mais estavam causando gastos e após se consegue definir de que forma o consumo de energia pode ser reduzido, identificando possíveis oportunidade de melhorias e redução de consumo. Para isso, se faz necessário analisar diversos equipamentos, como: sistemas elétricos, aparelhos de aquecimento, ventilação e ar condicionado), ar comprimido, motores, vapor, entre outros, para racionalizar o consumo.

Para o caso da racionalização da água, é possível se verificar alguns equipamentos, como no caso da energia elétrica, para que a redução prevista realmente aconteça, como a implementação de alguns recursos, como o balanceamento hídrico, medição e monitoramento do uso de equipamentos eficientes e reaproveitamento da água.

Vale lembrar que em todos esse processo da sustentabilidade ligada a logística, ela deve ser encarada como uma forma eficiente da economia de recursos naturais, que refletirá numa redução dos custos fixos de toda o sistema operacional.

Além disso, também é possível se aplicar ações sustentáveis nos grandes centros de armazenagem quando se relaciona alguns processos logísticos que envolvem a compra de materiais para a conservação e limpeza, sem deixar de mencionar os grandes impactos que estas ações causam quando envolvidas com a mobilidade, ou seja, para os casos em que envolvem os sistemas de transporte e derivados.

Portanto, para ter um sistema logístico sustentável é possível e basta que você realize planejamentos prévios para executar as ações com sucesso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *