Você sabe tudo sobre gestão de estoque?

Você sabe tudo sobre gestão de estoque

Você já parou para pensar como funciona uma gestão de estoques dentro de uma empresa independe do seu porte?
Bom, para começar e imaginar um cenário específico, de uma empresa de porte pequeno cujo negócio é voltado para o setor de varejo, sendo mais específico, uma fornecedora de insumos para o setor agropecuário voltado para nutrição animal.
Para que uma gestão de estoque seja eficaz, se faz necessário que as políticas de estoque sejam definidas para que os gerentes de produção, de marketing e de finanças consigam trabalhar de maneira cooperativa com o objetivo comum de cumprir as determinações do planejamento estratégico da empresa. Dessa forma, quando existem opiniões divergentes no que diz respeito a estas políticas, é necessário encontrar o equilíbrio para que assim o processo não sofra rupturas, como quando envolver a redução custos de produção, de investimentos nos estoques e o aumento do nível de atendimento do cliente.


Essas políticas também se fazem bastante importante quando relacionadas às concorrências de mercado, pois elas podem servir como uma forma de estratégia para as empresas. Ou seja, a gestão de estoques é uma ferramenta que pode fazer uma união dos interesses principais de uma organização e, ao mesmo tempo, auxiliar para que exceda as expectativas dos clientes.

Os estoques
Em resumo os estoques comportam todo e qualquer material, produto ou mercadoria que as empresas pretendem manter armazenados mesmo que temporariamente. Já a manutenção do estoque é uma garantia para que sejam as metas e objetivos de qualquer organização sejam atingidas. A parte que decide a quantidade de itens a serem estocados é o que determina os custos da organização. Dessa maneira, a manutenção de estoques de materiais e insumos são necessários à sua operação e causam impacto no atendimento do cliente.

A gestão dos estoques
Sabemos que as empresas traçam metas e visam, sempre, aumentar a sua lucratividade e para atingir estes objetivos, realizam, dentro do possível financeiramente, um aumento das operações no mercado em que atua.
Essa expansão reflete diretamente no setor de estoques, pois é o ponto de gerenciamento que atingirá metas que aproximará mais uma marca dos seus clientes.
A tarefa da gestão dos estoques é justamente aumentar o uso das informações, que envolvem vendas não realizadas e quantidade a ser mantida em estoque. Ao mesmo tempo em que deve diminuir o investimento nos estoques, pois é significativo e aumenta, em função do custo financeiro do capital investido. Mas sem o sistema de estoque é impossível uma organização alcançar seus clientes, devido a várias fases entre a operação e a entrega do produto ao cliente.

Cuidado com falhas e riscos
Quando se trabalha com a gestão de estoques, também é necessário que se tome alguns cuidados, como o equilíbrio entre tudo o que diz respeito ao comportamento do consumidor e o sistema de estoques.
Por isso, realizar um mapeamento de tudo o que a sua empresa comporta no armazém de estoque e a correta verificação de entrada e saída dos itens, fazem parte da estratégia que precisam ser tomadas para prever a possível circulação das mercadorias, assim como os problemas econômicos que podem surgir durante o processo.
Sendo assim, é necessário tomar alguns cuidados quando se investe nos sistemas de estoques, como:

Mantenha um contato constante com o controle de estoques
Aqueles casos em que não se presta atenção completa na análise periódica de toda a demanda, garante que o seu sistema de estoque impulsione o crescimento do seu negócio. Ou seja, sem dar uma atenção total nos 20% dos produtos que podem representar 80% das suas vendas.

Evite, acima de tudo, atrasos de entrega
Atrasos na entrega de materiais, produtos ou mercadorias podem fazer com que o nome da sua marca crie experiências negativas com o seu cliente. Muitas vezes não é culpa nem do seu trabalho propriamente disso, mas do seu serviço terceirizado de fornecedores ou distribuição, por exemplo. Por isso, é bem importante monitorar sempre que possível toda a operação.

Negocie prazos e descontos com fornecedores

Quando uma determinada empresa realiza pedidos em cima da hora ou fora do horário comercial, ocorrem algumas situações como: a empresa finge que pediu a tempo, o industrial finge que vai entregar e você e as pessoas da empresa fingem que vão vender.

Esse cenário impede que a cadeia de confiança esteja estabelecida e o risco de haver ruptura de mercadoria fica muito alto. Em geral, esse número, hoje, gira em torno de 20%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *